Sistema de mísseis Kalibr (Club)

Quando fala-se em míssil de cruzeiro lançado a partir de meios navais, a primeira imagem que vem à mente é a do míssil americano Tomahawk, uma arma amplamente testada em combate. Hoje, a Rússia não só possui uma arma equivalente, mas uma verdadeira família de mísseis com versões supersônicas, capaz de operar a partir de uma extensa gama de plataformas e disponível inclusive para exportação. 

Por: Ricardo N. Barbosa

Projetado pela Novator, empresa de Yekaterinburg na Rússia, a família de sistemas de mísseis Kalibr utiliza diferentes plataformas de lançamento e 3 tipos básicos de mísseis de cruzeiro (3M-54, 3M-54E1 e 3M-14) para projetar poder sobre a superfície. O derivado para exportação do sistema Kalibr é o Club que desde 2001 está em serviço em alguns países.

Sistemas Kalibr/Cub

O sistema de mísseis Kalibr segundo a plataforma de lançamento possui 3 variantes para as forcas russas, sua versão de exportação Club chega a 5 variantes:

KalibrA (Club-A para exportação) é uma versão ainda em desenvolvimento para mísseis lançados pelo ar através de aeronaves táticas como MiG-29K, MiG-35 e Su-35. Essa versão ainda não foi voada.

3M54AE-Su-33-Carriage-1S

Kalibr-NK (Nadvodnyi Korabl, navio de superfície; Club-N): variante operacional com mísseis lançados a partir de navios.

Screenshot_20180531-101740

Kalibr-PL (Podvodnaya Lodka, submarino; Club-S): variante operacional com mísseis lançados a partir de submarinos. O míssil pode ser lançado tanto pelo tubo de torpedo quanto por um sistema de lançamento vertical.

IMG_20180530_164355.jpg

Algumas versões dessa família de mísseis baseadas em solo então disponíveis apenas para exportação. Isso ocorre por que o Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário, assinado por Moscou e Washington no final de 1987, ainda proíbe ambos os países de instalarem mísseis balísticos e de cruzeiro em solo com alcance entre 500-5.500km. Enquanto o sistemas Kalibr possuem mísseis com até 1.500km, o Club está limitado a 300km. 

Club-M (móvel): com mísseis em lançadores costeiros autopropulsados.

Screenshot_20180530-145819

Club-K: com mísseis lançados a partir de contêineres. O Club-K pode ser instalado em posições costeiras, navios de superfície e embarcações de diferentes classes, plataforma de trem e carro.

Part5_51

Mísseis do sistema

O sistema Kalibr/Club utiliza basicamente três tipos de mísseis de cruzeiro e suas respectivas subvariantes que se adaptam a cada uma das plataforma de lançamento. As versões de exportação dos mísseis estão limitadas a um alcance máximo de 300km pelo Regime de Controle de Tecnologia de Mísseis (Missile Technology Control Regime – MTCR).

3M-54 (3M-54E para exportação; nomenclatura da OTAN para versão embarcada: SS-N-27 Sizzler): é um míssil antinavio supersônico de 3 estágios, originalmente conhecido na Rússia como Kalibr (calibre). A cerca de 20 km do alvo, a parte dianteira do míssil com motor foguete, buscador e ogiva se separa da seção subsônica e voa para o alvo acelerando até Mach 3 a uma altitude de 5-10m acima do nível do mar. O alcance é de 220km na versão de exportação e 500km na versão russa.

rsjaa (1)

3M-54E1 (oferecido apenas para exportação): possui a mesma função antinavio da variante anterior, mas não possui o estágio supersônico, é um míssil com 2 estágios subsônicos. Com 6,2m é mais curto que o 3M54, o motivo é caber em plataformas “ocidentais” com sistemas de armas padrão OTAN. Possui 300km de alcance. As subvariantes são 3M-54AE1 (Club-A), 3M-54TE1 (Club-N) e 3M-54E1 (Club-S) e 3M54-KE1 (Club-M/K). Como trata-se de um míssil voltado apenas para a exportação (Club), todas as subvariantes possuem o sufixo “E”.

CALIBR CLUB_MVMS-2003_07

3M-14 (3M-14E para exportação; nomenclatura da OTAN para versão embarcada: SS-N-30): é um míssil subsônico com o mesmos dois estágios do 3M-54E1 e conhecido na Rússia como Biryuza (turquesa), visualmente é muito semelhante ao 3M-54E1, mas projetado para atacar alvos terrestres estacionários previamente conhecidos, como postos de comando, elementos importantes da infraestrutura de transporte (por exemplo: pontes), depósitos de munição e etc. Apesar da designação semelhante, o míssil 3M-14 destinado a Rússia tem aproximadamente 1m a mais (7,2m) e voa cinco vezes mais longe do que a sua variante de exportação 3M-14E. O alcance é de 300km para a versão de exportação, 1.500km para a versão russa com ogiva convencional e 2.500km com ogiva nuclear. As subvariantes são 3M-14A (Kalibr-A), 3M-14T (Kalibr-NK), 3M14 (Kalibr-PL) e 3M-14KE (Club-M/K). Nas versões de exportação (Club) acrescenta-se sufixo “E”, exemplo: 3M-14AE (Club-A).

Part6_50

Uma nova classe de mísseis do sistema Kalibr/Club (91RT e 91RE) é usada para implantar torpedos antissubmarinos em faixas de cerca de 40km. Outro míssil da família, o R-500 (semelhante ao 3M-14), é usado pelo sistema superfície-superfície Iskander-M.

Kalibr-M: Segundo a agência de notícias TASS, a Rússia está desenvolvendo para sua marinha uma nova versão do Kalibr, com alcance máximo de mais de 4,5 mil quilômetros. A criação do míssil está em fase de pesquisa e é financiada pelo Ministério da Defesa. A criação do Kalibr-M foi incluída no Programa de Armamentos vigente até 2027, o míssil deve ser transferido para a frota até o final desse período.

O novo míssil será diferente do Kalibr em serviço, tanto em termos de alcance como em dimensões. O míssil será significativamente maior, o peso de sua ogiva será perto de 1 tonelada. De acordo com o interlocutor da agência, planeja-se equipar com o novo míssil grandes navios de superfície, começando com fragatas, bem como submarinos nucleares. O“Kalibr-M” é projetado para destruir instalações terrestres e será capaz de transportar ogivas nucleares e convencionais.

Perfil unificado dos mísseis

Todos esses mísseis de cruzeiro têm um corpo em forma de charuto, asas dobráveis e unidade de cauda. O primeiro estágio com motor foguete de aceleração (booster) e aletas estabilizadoras tipo treliça fornece a saída do sistema de lançamento e eleva o míssil a 150m de altitude.

Part6_51
Destaque para o booster de aceleração.

Após a queima do booster o mesmo é ejetado, o míssil abre as asas e aciona o segundo estágio com um pequeno motor turbofan TRDD-50B (BE para exportação; projeto 37-01) na cauda e voa  a uma velocidade subsônica de Mach 0,6-0,8 a 15-20m de altitude sobre o mar ou 50-150m sobre o solo. O TRDD-50B foi desenvolvido pela Omsk Engine-Building Design Bureau (JSC “OMKB”), produzido pela Saturn e unificado para todos os mísseis dos complexos “Kalibr/Club”. No voo cruzeiro os mísseis são guiados por um sistema de navegação inercial AB-40 e radar altímetro RVE-B, o 3M-14 também usa um receptor GPS/GLONASS nessa fase.

aW1nLWZvdGtpLnlhbmRleC5ydS9nZXQvNDIwNi8yMjczMDU3MDQuMWEvMF8xMWY5ZWFfZGZlNjdhYzNfb3JpZz9fX2lkPTY4OTg3
Motor turbofan TRDD-50B.

A 40km do alvo as duas variantes antinavio (3M-54/3M-54E1) sobem para adquirir o  mesmo com seus radares, a 20km descem para 5-10m acima do nível do mar e a variante 3M-54 aciona um terceiro estágio com motor foguete e acelera até Mach 3. Na fase terminal os mísseis empregam buscadores de radar ativo ARGS-54 (3M-54 e 3M-54E1) com 65km de alcance ou ARGS-14 (3M-14) com 20km de alcance, ambos fornecem ao míssil uma orientação angular de ±45° em azimute, +10° a -20° em elevação e são desenvolvidos pela Radar-MMS em São Petersburgo.

Screenshot_20180607-0825222

Com o uso de radar ativo na fase terminal a variante 3M-14 destoa do seu análogo americano Tomahawk e do Kh-101 russo que fazem uso de um sensor eletro-óptico com correlação de imagem óptica. O radar possui a vantagem de manter o desempenho estável em quaisquer condições climáticas, mas pode alertar o alvo do ataque eminente e abrir margem para contramedidas físicas e eletrônicas.

3M54AE-Launch-Sequence-1ASS
Sequência de lançamento do sistema Kalibr-A (Club-A).

Na versão aeroembarcada os mísseis não possuem o booster de aceleração e são suspenso sob a aeronave transportadora dentro de um contêiner de tubo a partir de um lançador por ejeção AW-172. Após o lançamento o míssil deixa o contêiner, estende as asas e as aletas de direcionamento e continua o voo impulsionado por um pequeno motor turbofan  como nas demais variantes.

untitled
Contêiner do míssil 3M-54AE do sistema Club-A.

Como observado, existe muita confusão a cerca da nomenclatura dessa família de sistemas e mísseis. Formalmente Kalibr/Club (A; NK; PL) e Club (M; K) determina a plataforma de lançamento (aeronave; navio; submarino; veiculo terrestre; contêiner)  capaz de utilizar os mísseis de cruzeiro 3M-54; 3M-54E1 e 3M-14 em variantes adaptadas para cada plataforma. Mas na Rússia os próprios mísseis 3M-54 e 3M-14 também recebem a nomenclatura Kalibr e Biryuza respectivamente, não é anormal o míssil de um sistema de armas assumir a nomenclatura do próprio sistema como no caso do 3M-54 Kalibr.

Desafiando Tomahawk e Kh-101

Como já abordado, o míssil 3M-14 utiliza um sistema de orientação com radar ativo na fase terminal, enquanto isso o Tomahawk americano e Kh-101 russo utilizam um sistema eletro-óptico de correlação de imagens (DSMAC). A adoção do radar provavelmente esteja ligada a vocação para exportação do 3M-14, poucos países do mundo podem formar uma biblioteca com imagens ópticas de seus alvos. Outra diferença entre esses sistemas é o nível de soluções baixo observáveis, o Tomahawk Block IV através de seu radome facetado e o Kh-101 através do radome e corpo facetado entregam uma assinatura radar mais reduzida. O Tomahawk e Kh-101 também permitem a atualização de alvos com o míssil já em voo, característica ainda ausente no 3M-14. Em termos de alcance o 3M-14 e Tomahawk são equivalentes, com o Kh-101, que possui versão apenas aerotransportada, entregando pelo menos o dobro do alcance em virtude de suas dimensões avantajadas.

História

Os mísseis a nível-teatro/tático Kalibr/Biryuza/Club são originários do míssil de cruzeiro 3M-10 Granat (nome OTAN: SS-N-21 Sampson) lançado a partir de submarinos e disparado pela primeira vez em 21 de setembro de 1979, e da sua versão baseada em solo RK-55 Relyef (nomeado pela OTAN: SSC-X-4 Slingshot). Em 2001, os primeiros mísseis 3M-54E1 foram entregue à Índia; mais tarde, a China comprou mísseis Club para seus oito submarinos. O primeiro uso de mísseis Kalibr ocorreu na noite de 7 de outubro de 2015, quando navios russos no mar Cáspio lançaram 26 mísseis Kalibr-NK 3M-14T contra alvos na Síria a uma distância de até 1.500 km . O Ministério da Defesa Russo anunciou que “os mísseis atingiram todos os alvos planejados. A precisão estava dentro de 3m”. Segundo o Pentágono, quatro mísseis não atingiram seus alvos na Síria e caíram em território iraniano. Mais tarde, a marinha russa repetiu os ataques com mísseis 3M-14 contra alvos na Síria a partir de navios de superfície e um submarino.

Ficha Técnica

Screenshot_20180605-1841502

Assinando: Ricardo N. Barbosa

—————————————————————————————

Rede Social

Facebook: Tecnomilitar

You Tube: Canal Arte da Guerra

2 comentários sobre “Sistema de mísseis Kalibr (Club)

  1. Ricardo, ótimo site. Já me ganhou como leitor assíduo.
    Uma sugestão, de tópico pouco discutido, a questão dos misseis de cruzeiro stealth europeus, suas especificações, letalidade e comparações de RCS com outros misseis de cruzeiro e aeronaves stealth (americanos e russos).

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s