Sensores do Sukhoi Su-57

Por: Ricardo N. Barbosa

O Sukhoi Su-57 é resultado do programa PAK-FA, este programa visa desenvolver um caça de quinta geração para substituir e complementar a família de caças russos Sukhoi Su-27. Além de ser uma aeronave baixo observável “furtiva”, o Su-57 possui uma complexa rede de sensores que gira em torno do conjunto: suíte de radar N036 Byelka, suíte eletro-óptica 101KS Atoll e suíte ECM L402 Himalaya. Todos esses sistemas podem trabalhar separadamente ou em conjunto para entregar uma elevada consciência situacional e capacidade de contramedidas no estado da arte.

Conjunto radar N036 Byelka

0_1558d5_c9781bk_orig

O Su-57 utiliza como sistema de detecção por rádio-frequência (RF) o sistema N036 Byelka que é formado por cinco radares espalhados ao longo da fuselagem do Su-57. Além de utilizar cinco radares em vez de apenas um, dois trabalham em uma banda diferente da tradicionalmente utilizada pelos radares de controle de fogo dos caças.

1. Radar N036-1-01

20171216_095506

O N036-1-01 é o radar principal do Su-57, instalado no radome frontal o mesmo trabalha na banda-X (25 a 37,5mm de comprimento de onda) e é equipado com uma antena AESA oval, 90cm de largura e 70cm de altura, com 1552 módulos T/R, os módulos são do tipo arsenieto de gálio (GaAs). A antena na aeronave está inclinada para cima em +15° de elevação a fim de diminuir seu RCS. O campo de observação é estimado em ±60 off-boresight, tanto em azimute quanto em elevação. Segundo a fabricante Tikhomirov NIIP, o alcance desse radar seria de 350-400km para um alvo com RCS de 2,5m².

2. Radar N036B-1-01

20171216_095520

Duas pequenas antenas N036B-1-01 de visão lateral e trabalhando na banda-X (25 a 37,5mm de comprimento de onda) foram instaladas na fuselagem, uma de cada lado. Cada antena possui cerca de 50cm de largura e 358 módulos T/R, recentemente foi visto um modelo com 404 módulos T/R, os módulos são do tipo arsenieto de gálio (GaAs). Essas pequenas antenas estão montadas sob a parte da frente do cockpit, nos lados inferiores da fuselagem, e são inclinados para baixo em cerca de -15°. As antenas laterais são usadas para alargar o ângulo de busca e rastreamento de alvos aéreos em azimute para até ±135° fora do eixo da aeronave (off-boresight), bem como para alvos terrestres. Com uma antena menor e menos módulos T/R, o N036B-1-01 terá um alcance consideravelmente menor do que o radar principal, talvez encontre na manobra Crank (manter o alvo no limite do campo de observação enquanto orienta o míssil), no modo SAR (imagens do solo geradas pelo radar) e na capacidade ECM de jamming (interferência) as suas principais funções.

3. Radar N036L-1-01

20171216_103216

Duas antenas N036L-1-01 banda-L (15 a 30 cm de comprimento de onda) estão montadas no bordo de ataque das asas, uma antena em cada asa. Cada antena é formada por 3 módulos quad, totalizando 12 módulos T/R em cada antena, esses módulos são a base de silício. Essas antenas são usadas para identificação amigo-inimigo (com o subsistema IFF N036Sh Pokosnik) , e também para a detecção de alvos aéreos. O uso de um radar na banda-L com modo ar-ar pelo Su-57 será um dos principais meios de lidar com alvos furtivos, o mesmo pode detectar (mas não engajar, não possui resolução para controle de fogo) um alvo com ondas de rádio mais longas do que a banda-X para as quais a redução de RCS das aeronaves furtivas é tipicamente otimizada.

Obs: Existem especulações sobre um futuro radar banda Ka, mas não está claro até o momento qual o objetivo do mesmo e como será integrado à aeronave, se através de um pod ou na própria fuselagem da aeronave.

Conjunto eletro-óptica 101KS Atoll

0_1558d5_c9621bk_orig

O Su-57 é equipado com uma suíte eletro-óptica 101KS Atoll produzida pela UOMZ, a mesma é formada por cinco sistemas diferentes que permitem controlar o espaço aéreo óptico no perímetro em volta da aeronave, bem como para autodefesa contra o ataque por mísseis.

1. Sistema EO 101KS-V

OLS-50M IRST MAKS2013 wiki

O Su-57 está equipado com o Sistemas de Busca e Rastreio Infravermelho (IRST -Infrared Search and Track) frontal 101KS-V (V de vozdukh, ar) em frente ao cockpit. IRST é um sensor que usa a fonte de calor emitida pelo alvo para gerar dados para o sistema de armas de uma aeronave. Outra designação para o 101KS-V é OLS-50M. O formato da janela do OLS-50M destoa dos modelos adotados em outras aeronaves de quinta geração como F-35 e J-20, estas últimas utilizam um sistema IRST com janela facetada a fim de diminuir a sua reflexão radar.

2. Sietema EO 101KS-U

suchoit-50Twosensors101KS-U

Quatro Sistemas de Alarme de Aproximação de Mísseis (MAWS – Missile Approach Warning Systems) ultravioletas cobrem toda a esfera ao redor do caça. Dois deles, designados 101KS-U/02 (U para ultravioleta), têm a forma de uma “casa” com duas janelas, uma olhando para a frente e outra para trás, um desses sensores está montado sob a fuselagem dianteira do Su-57 e o outro sobre a fuselagem central. Dois outros MAWS 101KS-U/01 de visão lateral estão montados nos lados da fuselagem, logo depois do cockpit.

3. Sistema EO 101KS-P

20171214_200558

O dispositivo 101KS-P (P de posadka, aterrissagem) compreende um pequeno sensor de imagem IR para ajudar no voo a baixa altitude e no pouso, está montado na parte da frente das baias de mísseis em forma de canoa sob as asas, um em cada lado da aeronave.

4. Sistema EO 101KS-O

20171216_093214

O Su-57 terá dois localizadores eletro-ópticos 101KS-O (O de oborona, defesa), um na espinha do caça logo atrás do cockpit e outro sob o nariz. O 101KS-O é um sistemas de contramedidas infravermelhas por energia dirigida (DIRCM – Direcional Infra Red Counter Measures) que faz uso de um laser multiespectral que é apontada diretamente para o “seeker” IR do míssil atacante. A torreta com laser tenta cegar, distrair ou diminuir a precisão do míssil detectado pelo MAWS 101KS-U. Observar que o 101KS-0 é restrito a atuação contra mísseis equipados com seeker IR. Assim como o 101KS-V este sistema faz uso de uma janela esférica que carece de um formato mais furtivo, sendo o mesmo um dos contribuintes para o especulado RCS mais elavado do Su-57 em relação aos modelos americanos F-35 e F-22.

5. Sistema EO 101KS-N

n45WTSe

Um pod de navegação e designação de alvo 101KS-N (N de nazemnyi, solo) está em desenvolvimento para o Su-57. Ao desenvolver o 101KS-N a Rússia utilizou o pod americano Sniper XR como modelo. Tipicamente um pod dessa classe possui uma plataforma estabilizada com TV e câmeras de imagem térmica de 3-5 mícrons, um laser medidor de distância e indicador de alvo, bem como um laser rastreador de ponto. Um aspecto negativo do pod é que ao utilizar o mesmo o Su-57 terá um aumento na sua assinatura radar. Aeronaves como o F-35 e J-20 incorporaram as funções do pod de navegação e designação em um sistema eletro-óptico furtivo sob a fuselagem frontal.

Sistema ECM L402 Himalaya

2181555

A suíte de Contramedidas Eletrônicas (ECM – Electronic Countermeasures) L402 Himalaya desenvolvida pelo instituto KNIRTI usa tanto suas próprias antenas (uma das suas antenas está montada no ferrão entre os dois motores) quanto as do sistema de radar N036, neste ultimo caso o sistema irá trabalhar dentro da banda de atuação dos radares N036. O L402 Himalaya é controlado pelo computador Solo-21.402.

Conclusão

A configuração finnal formanda pelo conjunto N036 Byelka + 101KS Atoll + L402 Himalaya nas aeronaves de série será a seguinte:

20171218_085825

Não há dúvidas que o Su-57 será equipado com os sensores mais avançados do arsenal russo. Alguns deles inclusive ausentes no rival F-22, como o IRST e radares laterais, ambos foram protelados em favor da redução de custos na aeronave americana. O radar N036-1-01 será um marco na aviação russa, o mesmo será o primeiro radar AESA totalmente operacional em uma aeronave de caça nas fileiras VKS (Força Aeroespacial da Rússia). Porém, como relatado anteriormente, alguns desses sensores irão cobrar um custo na baixa observabilidade do Su-57, não obstante o mesmo é considerado atualmente um caça de quinta geração menos furtivo do que seus pares.

Assinando: Ricardo N. Barbosa



Fontes e Referências

[1] Russia’s Air-launched Weapons. Piotr Butowski.

[2] Russia’s Warplanes Volume 1. Piotr Butowski.



Rede Social

Facebook: https://www.facebook.com/tecnomilitar2/

2 comentários sobre “Sensores do Sukhoi Su-57

  1. Olá, vi algumas fotos na internet, que mostra que deve ter algum sensor nos LERXs moveis (Falsos Canards), vi que não citou sobre isso, parece ser algo semelhante ao L402 Himalaya. Sou leigo em pesquisar e entender sobre essas coisas, se puder ver isso. Obrigado

    Curtir

    1. De fato existem imagens do LERXs com o símbolo que representa emissão de radiação. Mas como não é possível determinar se de fato os LERXs foram equipados na versão final do Su-57 com alguma antena, ou qual o objetivo da mesma, é difícil fazer alguma previsão. Pode ser o suposto radar banda Ka, pode ser uma antena do L402, pode ser uma antena de comunicação e etc. O melhor é aguardar mais informações.

      Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s